Buscar
  • Anderson Baggio

QUANDO DEVO MUDAR A MARCA DA MINHA EMPRESA?

Mudança de marca é mais que uma transformação visual. Os projetos de rebranding devem estar alinhados aos objetivos estratégicos da sua empresa.



A mudança de marca costuma ser uma estratégia bastante utilizada por empresas em diversas situações, principalmente quando identificam uma necessidade de reposicionamento no mercado. O ano de 2021 mal começou e pelo menos quatro grandes multinacionais anunciaram mudanças em suas marcas. Mas será que projetos de rebranding sempre são a solução que o seu negócio precisa? Quando realmente vale a pena investir na mudança de marca?


Pra começar a pensar em uma mudança é preciso compreender que a marca da sua empresa é mais que o símbolo gráfico que a representa, a identidade visual. Uma marca também é construída a partir do posicionamento e valor que o seu negócio tem diante dos públicos com os quais ele se relaciona.


Uma das primeiras empresas a anunciar mudança na marca neste ano foi a Rede Globo de Televisão. Com mais de 50 anos mercado, a Globo é uma empresa top of mind quando falamos de televisão no Brasil e a emissora já possui uma marca conhecida do grande público. No entanto, regularmente a Globo faz um trabalho de rebranding, atualizando a sua identidade visual. Desta vez, a marca abandonou o estilo 3D que já acompanhava o ícone famoso da emissora há décadas e assumiu de vez o estilo flat, que antes era elemento secundário na identidade visual. Outra alteração se deu na tipografia em letras minúsculas com formatos arredondados. Além da ideia de movimento transmitida pelas curvas da tipografia, a escolha da caixa baixa aproxima a marca do grande público. A paleta de cores surge também a partir do RGB que antes ‘calçava’ as formas circulares sempre em branco ou cinza platinado, mas que agora ganharam protagonismo não só como uma paleta principal, mas também com uma paleta de cores complementares.


O Burger King é uma das maiores redes de fast-food do mundo e também anunciou, no início de 2021, uma mudança considerável em sua marca. Na verdade, a mudança se torna evidente quando comparada com a anterior, usada desde 1999. A nova marca do Burger King é, na verdade, um redesenho de uma marca que a rede já havia usado na década de 1960. Com este redesenho, a marca buscou resgatar a ideia de tradição no mercado de fast-food, consolidando o seu posicionamento em um mercado onde a concorrência cresce de maneira exponencial todos os dias. A marca manteve cores relacionadas ao universo do Burger King, com uma paleta inspirada nas cores dos lanches vendidos pela rede, mas agora adotando uma tipografia mais arredondada, o que deixou a identidade visual mais atual e próxima de um dos seus principais públicos, os jovens.



Outra empresa que mudou a sua marca em 2021 foi a General Motors (GM). A multinacional centenária passou a apostar fortemente na fabricação de carros elétrico, além de ter passado também a adotar práticas sustentáveis em suas linhas de produção mundo afora. Posicionando-se, então, como uma empresa socialmente responsável, e com a intenção se aproximar de um público em específico, a GM apostou em uma marca também com letras minúsculas, em tons de azul que remetem ao céu sem poluição. O sublinhado que antes acompanhava o curso das duas letras do logotipo agora foi utilizado como reforço do novo posicionamento e, agora acompanhando apenas a letra M, apresenta no negativo o ícone de um plugue elétrico.


DROGARIAS PARANÁ


Um dos trabalhos de rebranding dentro do nosso portfolio é o case da Rede FarmAlerta, rede de farmácias com atuação em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba. Há mais de 20 anos no mercado e com o aumento expressivo da concorrência, a FarmAlerta começou a perder clientes e faturamento e apostou na Agência Salish para uma mudança de posicionamento. Após uma pesquisa de mercado, a agência identificou que, além de desatualizada, a marca havia perdido valor diante do público, o que prejudicou sua competitividade. A solução proposta foi um rebranding total, com mudança de marca, identidade visual e posicionamento.



No novo nome apresentamos uma proposta mais simples e direta, que causasse imediata identificação. A Rede FarmAlerta passou a se chamar Drogarias Paraná. No lugar do ícone em linhas vermelhas e que ao mesmo tempo compunha a tipografia do logotipo, propomos um ícone redondo com cores que abandonassem a ideia de emergência e passassem a mensagem de bem-estar. O círculo trouxe leveza à marca e a tipografia transmitia solidez e confiança. O objetivo era apresentar as Drogarias Paraná como uma rede totalmente nova, que chegou à cidade para competir de igual para igual com as redes que já estavam se estabelecendo, tanto em preço quanto em posicionamento. Além da mudança visual, a marca também apostou em uma série de mudanças mercadológicas.



As mudanças recuperaram a competitividade da empresa que passou a ser vista pela cidade como uma rede que havia comprado a anterior.



Como falamos no início, a mudança de marca é muito mais que mudar a cara da sua empresa. Os projetos de rebranding estão fortemente ligados às necessárias mudanças de estratégicas de posicionamento que as empresas precisam absorver no curso de sua existência. Seja para se adaptar a um novo público, para resgatar valores que acompanham a marca ou para torna-la mais atual e contemporânea, as mudanças na sua marca podem, sim, ajudar o curso dos negócios quando bem planejadas e baseadas em estudos mercadológicos consistentes. Por outro lado, mudar a marcar sem justificativa pode trazer problemas como perda de identidade e acabar confundindo o seu público.


Lembra de outras empresas que mudaram sua marca de maneira sutil ou radical? Conta pra gente nos comentários deste post. E não deixe de seguir os nossos perfis nas redes sociais. Estamos no Facebook e no Instagram.

24 visualizações0 comentário